Cerâmica e Kimonos

A estadia lusitana que relatei nos últimos posts, e sobre a qual ainda devo aos leitores alguns relatos, levou-me também a Paris, onde tomei conhecimento do trabalho peculiar da designer norte-americana Karen LaMonte.

LaMonte aborda em seus trabalhos o tema da vestimenta como uma metáfora para a identidade, apontando a disparidade entre a pele natural e a pele social, esta última vista como algo usado para obscurecer e esconder, para proteger o indivíduo e projetar uma pessoa. Ela retrata a roupa com um divisor entre o espaço público e o privado, entre transparência e transitoriedade.

É a partir desse conceito que LaMonte desenvolve o seu trabalho peculiar: esculturas em vidro, bronze e cerâmica de vestimentas sem corpo em tamanho real. Estas vestimentas incluem também uma série de kimonos perfeitamente esculpidos em cerâmica.

Através das vestimentas, Karen LaMonte questiona sutilmente os temas de identidade humana e feminina. Marcas de um corpo ausente, os tecidos voluptuosos em cerâmica exprimem, no entanto, um movimento, uma via, uma mistura sublime entre ausência e presença.
Através das roupas que aprisionam os corpos, a artistas capta os reflexos fugazes de mulheres, crianças ou idosos no interior de espelhos. Como sombras espectrais, as suas faces se congelam num ambiente fantasmagórico no limite do irreal e desaparecem rapidamente quando a luz muda. Expostas numa semi-obscuridade, as obras de Karen LaMonte conduzem o visitante a um mundo fascinante e fantástico. (http://www.nordmag.com/culture/musees/sars_poteries/musee_sars_poteries.htm)

As esculturas de Karen LaMonte podem ser vistas  no Museu de Cerâmica de Sars-Poteries até 13 de Março.

“Refléctions Feminines”
Nov 18, 2010- March 13, 2011
Musée-atelier départemental du Verre
1, rue du Général de Gaulle
Sars-Poteries
museeduverre@cg59.fr

Mais informações sobre a artista: http://www.karenlamonte.com

Anúncios