Ainda sobre vestes

 

A trilogia retorno de Portugal / corrida laboral e estudantil / mudança de casa têm-me deixado com pouco tempo para o relato mais ou menos cotidiano das minhas experiências nipônicas neste blog.
E dado esse afastamento, faltam-me ainda relatar algumas situações luso-francesas relacionadas à temática aqui proposta.
Continuemos então em França e… sobre vestes. O último post tratava de uma artista norte-americana e suas esculturas de kimonos em cerâmica, que acabei conhecendo nas minhas andanças por Paris. Outra artista de que tomei conhecimento entre os meandros do Centre Georges Pompidou foi a francesa Marie-Ange Guilleminot. Dentre as coleções contemporâneas do Museu Nacional de Arte Moderna, a exposição elles@centrepompidou (27 de maio de 2009 a 21 de fevereiro de 2011) dedicada à mostra de obras de várias artistas (no feminino) do século XX, estava “Les Vêtements blancs de Hiroshima” (1998), a obra da artista acima referida. Baseando-se no livro de Hiromi Tsuchida, fotógrafo japonês que documentou, para além dos locais e pessoas atingidos pela bomba, os pertences pessoais das vítimas, Guilleminot recriou essas vestimentas em tecido branco. As fotos falam por si.

 

Fotos de Hiromi Tsuchida dos pertences das vítimas de Hiroshima

Marie-Ange Guillemont e vestimenta branca
Mais informações:
Sobre a exposição elles@centrepompidou
http://www.centrepompidou.fr/Pompidou/Manifs.nsf/0/44638F832F0AFABFC12575290030CF0D
Sobre Marie-Ange Guilleminot
http://www.ma-g.net/blog/
Sobre Hiromi Tsuchida
http://www.boingboing.net/2005/08/06/hiroshima-photograph.html